segunda-feira, 22 de junho de 2015

Desilusão Poética


No mundo das linhas,
das entrelinhas,
meus pensamento eu rabisco,
dou vida, forma e cores
ao meu canto, ao sonho,
e transformo meu pranto
num largo sorriso.

Escrevo, danço,
apresento meus traços
e penso que faço arte.
Mas, eu não escrevo é nada.
Simplesmente eu não aconteço!

O que me falta?
O que é preciso descobrir?
O talento,
o jeito certo
de poetizar?

Falta coerência,
Ou sobra inconsistência?

Vou procurar
o verbo “IR”,
ir em busca
da inspiração.


dinapoetisadapaz



8 comentários:

  1. Não precisa IR em busca dela.Ela está em ti! Linda poesia! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Ah Chica generosa... rsrs grata pelo carinho da visita e leitura.
    Noite de paz amiga!

    Bjs no core!

    ResponderExcluir
  3. Linda poesia, Diná!!!!!! Obrigado pela visita lá, e eu vou voltar sempre por aqui....confesso que ainda me atrapalho um pouco com o blogger...e já era para estar seguindo voce há mais tempo...agradeço pelo convite...bjs

    ResponderExcluir
  4. Boa noite Renato! Obrigada por ler e apreciar meus versos, gosto qdo meu versos tocam o coração do leitor.

    Seja bem vindo, prazer em te receber aqui, volte qdo puder e quiser.
    Abçs!

    ResponderExcluir
  5. Oi Diná, eu coloquei o outro blog na minha lista, esse eu não consegui colocar, então você precisa me seguir com esse endereço.
    Beijos.
    Você escorrega nas letras poéticas fazendo lindas poesias.

    ResponderExcluir
  6. Oh lua,és um tanto generosa, agradeço o gostado. Estou te seguindo sim amiga.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Poesia de "sobra"...sobejamente bela, criativa, moderna! Gostei e pretendo voltar!
    Beijo, Diná!

    ResponderExcluir
  8. Olá Lúcia, agradeço o carinho das suas gentis palavras.Volte memo amiga, será um prazer receber sua visita.

    Bjs!

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem vindo, deixe suas impressões ,sua visita será retribuída com carinho.

Bom dia, Boa tarde, Boa noite!