segunda-feira, 27 de julho de 2015

Viver ou não de aparências?



Será que é viável e sensório,
transmitir aos olhos alheios
sensações mascaradas de
inexistente felicidade?

Há nos olhares atentos
a lupa invisível capaz de ler
com precisão o nosso interior.
Quem assim vive, esconde
a limpidez dos fatos,
mente pra si e pra todos.
A suposta felicidade é tragada
pela irrealidade,
torce e machuca as fibras do coração,
enfeita a pobre alma de adornos de latão.

Ser autêntico é ser capaz de ir ao espelho,
reconhecer-se, encarar os reflexos , rasgar a máscara,
vestir a capa da realidade, afagar a’lma, afastar a ilusão,
e possivelmente ser feliz... Creio!
Ah! Se soubesses o quanto a falsa aparência
massacra seu coração!
dinapoetisadapaz

O Sorriso






 

O sorriso pode até não curar, mas pode quedar
o amargor d’um rosto triste.
É preciso que o sorriso tenha a cara da sinceridade.
A expressão do sorriso largo contagia, transmite
energia positiva.

O sorriso amarelo denota certa ironia, este é dispensável.
Há no sorriso, uma semelhança com a personalidade.
Saber rir é uma dádiva, assim como a vida.

Sorria com simplicidade, com a transparência d’alma!

dinapoetisadapaz