Seguidores

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Eu e a tarde



Triste aquela tardinha...
no peito uma saudade infinda.
com olhos de lince contemplei
o arrebol, rubro como carmim.
Voltei ao lugar de sempre,
onde eu costumava brigar com
minha saudade...

Na fertilidade da mente
desenhei imagens,
evoquei a sensibilidade,
num longo passeio mental
tateei o seu corpo, fui aos
pontos mais vulneráveis,
recordei nossos momentos dourados.

Como em câmera lenta
organizei meus pensares,
retornei ao ponto de origem,
e tudo voltou aos arquivos da minha memória.


dinapoetisadapaz


5 comentários:

  1. Maravilhosos sentires querida amiga ,muitos beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
  2. OI DINÁ!
    QUE COISA LINDA, PERFEITO.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Tão nostálgico e tão belo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  4. Pelos arquivos de sua memória a poesia e o amor maior passeiam e quando se exteriorizam encantam a sua privilegiada legião de leitores e admiradores, Diná, entre os quais, tenho prazer de estar incluso. Meu carinho e meus aplausos.

    ResponderExcluir
  5. Eu e a tarde, que poesia mais linda e romântica!!! Adorei o sentimento expresso em cada verso.

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem vindo, deixe suas impressões ,sua visita será retribuída com carinho.

Bom dia, Boa tarde, Boa noite!