segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Nas mãos do vento


A inspiração é como um
vento de amor passageiro,
passa veloz, deixa bafejos
que, se não registrados,
morrem dissipados no ar
como nuvens de algodão.
E fico eu, a pena e o papel
em branco, como nuvens bailando
nas mãos do vento.


dinapoetisadapaz

8 comentários:

  1. Boa noite querida amiga ,mais um belíssimo momento de poesia ,desejo-lhe muitas felicidades ,beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Interessante o registro poético que você tão bem detectou sobre a inspiração. É fato mesmo!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Pois é amiga Célia, não podemos perder um só momento, durmmo com papel e caneta ao meu alcance, um uivo do vento, um acorde distante... caneta na mão.

    Grata pela leitura.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite emanuel, fico feliz com sua gentil visita amigo, seu comentário enfeita minha página.

    Tenha uma linda noite,

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Boa Tardinha, querida Diná!
    Seu papel em branco foi lindamente preenchido com versos suaves... parabéns!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  6. Boa noite, querida Diná
    Mais uma de suas lindas e bem inspiradas poesias.
    Aplausos!
    Um carinhoso abraço d
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  7. Bom dia, amiga! Adorei seu blog e suas poesias, como sempre, lindas e bem inspiradas. Dormir com caneta e papel ao nosso lado é fato comum em nós duas, pensei que era só eu que tinha essa mania rsrsrsrsrs. beijos!

    ResponderExcluir
  8. Tudo tem, a Poesia,
    Quando se escreve com vida;
    Seja dor ou alegria,
    Ela é-nos permitida
    Na Alma cheia ou vazia.


    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir

Seu comentário será bem vindo, deixe suas impressões ,sua visita será retribuída com carinho.

Bom dia, Boa tarde, Boa noite!