Seguidores

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Eu e a tarde



Triste aquela tardinha...
no peito uma saudade infinda.
com olhos de lince contemplei
o arrebol, rubro como carmim.
Voltei ao lugar de sempre,
onde eu costumava brigar com
minha saudade...

Na fertilidade da mente
desenhei imagens,
evoquei a sensibilidade,
num longo passeio mental
tateei o seu corpo, fui aos
pontos mais vulneráveis,
recordei nossos momentos dourados.

Como em câmera lenta
organizei meus pensares,
retornei ao ponto de origem,
e tudo voltou aos arquivos da minha memória.


dinapoetisadapaz


Por do sol