segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Nas mãos do vento


A inspiração é como um
vento de amor passageiro,
passa veloz, deixa bafejos
que, se não registrados,
morrem dissipados no ar
como nuvens de algodão.
E fico eu, a pena e o papel
em branco, como nuvens bailando
nas mãos do vento.


dinapoetisadapaz