Seguidores

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Retrato na parede (Indriso)



O retrato na parede, pelo tempo amarelado
retém lembranças timbradas em meu peito
e, eu as chamo de fragmentos emoldurado

O coração ainda não encontrou um jeito
de superar reminiscência, revive o passado
mesmo amainado, embora sem proveito...

Vive a suspirar, o amor permanece incrustado

Ignora os efeitos do tempo para não ser desfeito


18 comentários:

  1. Querida amiga assim é o viver feito de lembranças e momentos que nos fustigam a alma e o coração através do eterno sentir ,maravilhoso ,muitos beijinhos felicidades

    ResponderExcluir
  2. Amor encrustado assim, não é fácil de liberar...Lindo indriso! Boa semana, bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Há lembranças que marcam para sempre sendo difícil de as esquecer.
    Lindo!!!
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  4. Essas lembranças no Nordeste são fortes, pois em cada casa, seja suntuosa ou humilde, tem vários retratos na parede, como se assim pudessem o passado eternizar. Amo essa cultura!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Não há tempo para o amor. Lindo demais. E n blog falo um pouco de memórias também em forma diferente

    ResponderExcluir
  6. Olá, querida amiga Diná!
    Muito bom ter o olhar voltado para o presente e recordar só o que foi bom... tenho a foto do meu pai na parede...
    Seja feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  7. Fotos na parede são boas e doces lembranças.

    ResponderExcluir
  8. E quantas recordações vemos em um retrato na parede.
    Lindo Diná.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  9. E quanto memória escondida!!!
    Lindo de se ler ... bj

    ResponderExcluir
  10. Cuanta nostalgia conserva ese añejo marco, pasajes de la vida... Recuerdos que no se olvidan aunque pase el tiempo. Tienen el brillo de la juventud y no se pierden por estar reguardados entre la madera que unas manos pintaron con amor.
    ¡Ay, si el cuadro hablara!.. ¿Cuantas cosas te dría, verdad?

    Me ha encantado y ha sido un placer pasar por este precioso blog.
    Te dejo un beso y mi gratitud.

    Se muy -muy feliz.

    ResponderExcluir

  11. Momentos que muito marcaram ficam difíceis de serem desfeitos.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Élys,
      Alegra-me sua leitura e comentário.
      Abraço!

      Excluir
  12. Amiga Diná, que lindo poema.
    Ao ver esse retrato na parede, onde a moldura parece ser mais forte,e resistente ao tempo, felizmente sabemos que a imagem sempre estará intacta, nítida e com toda emoção que o tempo jamais irá amarelar.

    Um ótimo feriadão da independência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Maia, sua fiel e benfazeja visita, muito me alegra. Grata pela leitura e comentário.
      Tenha uma ótima noite.
      Abraços!

      Excluir
  13. Um magnífico retrato, num excelente poema.
    Gostei imenso, parabéns.
    Bom resto de semana, amiga Diná.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jaime, fico feliz pela apreciação.

      Uma abençoada noite , te desejo!
      Abraço!

      Excluir
  14. De uma fotografia amarelecida pelo tempo as reminiscências de uma saudade
    Beijo grande amiga Diná

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudades segredadas em moldura!
      Grata pela visita.
      Bjs amiga Gracita.

      Excluir



Seu comentário será bem vindo, deixe suas impressões , sua crítica, desde que não ofensiva me servirá de aprendizado e contribuição para melhora do meu trabalho poético.

Sua visita será retribuída com carinho.
Que Deus abençoe seu dia, sua tarde, sua noite!

Bom dia, Boa tarde, Boa noite!